julho 28, 2011

Eis o começo…

Ontem iniciou-se a época oficial do Benfica 2011/12. Jogo de uma pré-eliminatória da Champions, equipa ainda em testes com jogadores no 11 inicial com meia dúzia de treinos.

Antes do jogo o capitão de equipa, à sua imagem, abriu as mandíbulas demais e o público nas bancadas estava fervoroso de que algo acontecesse…

Muita expectativa acumulada nas hostes benfiquistas, toda a gente de nariz em rist a ver se este novo Benfica tem o cheiro nauseabundo do da época passada!

Jesus não arriscou muito e manteve-se fiel à única táctica que sabe realmente por em prática. Trocou uma ou outra posição, mas a base da equipa manteve-se a do ano passado.

Analizemos os desempenhos por posição:


Artur Moraes – É um alívio tipo ir ao urinol após beber 10 minis seguidas de penalti. Não teve um desafio muito complicado, mas a segurança que mostrou nas saídas dos postes e na colocação entre os mesmos arruma categoricamente o Alberto ou lá como se chamava o espanhol.

Emerson – Seguro. Não arrisca e não é deslumbrante. Faz o seu trabalhinho com qualidade, é tipo aqueles funcionários públicos (dos bons) que entra às 8 e sai ás 5, faz o que lhe compete. Negativo mesmo é o facto de não saber centrar, importante para um lateral que se quer avançado em campo.

Garay – Se já fui algumas vezes enganado por embalagens de algodão duvidoso, este não engana ninguém. Tem tudo para ser um grande central e lá do meio da cartola ainda saca uns passes de longa distância categóricos e assim uns a rasgar a defesa de admirar. Bom no jogo aéreo vai facturar alguns golos esta época.

Luisão – Entre assobios e respostas gestuais, o capitão mostrou que ao público deveria caber avaliar o que se faz em campo, porque é para isso que os jogadores são contratados. Tirando um carrinho manhoso que se não fosse um off-side marcado no limite, poderia dar o primeiro golo do jogo aos turcos, esteve ao seu nível. Foi patrão!

Rúben Amorim – Para mim o pior de todos. Não obstante de ter estado quase uma época parado por lesão e por ter jogado numa posição adaptado, provou mais uma vez que o seu benfiquismo crónico não chega para fazer dele um ídolo. Lento nas dobras, inseguro na recepção e no passe, deixou que no seu lado acontecesse muito do perigo atacante do adversário.

Enzo Peréz – Leva 10 a zero do Nolito.

Gaitán – Não sei se é por sentir uma equipa fraca ao seu lado, não sei se é por achar que é o Di Maria, o que eu sei é que foi individualista e inconsequente. O futebol não é ténis e ele tem colegas com quem jogar. Se continua assim, vai perder créditos junto aos adeptos.

Aimar – 90% da sua exibição fizeram o homem invisível ser só translúcido. Foi fortemente marcado mas pelo que já o vi fazer isso não chega. Preso de movimentos e desenquadrado com a equipa (ou o inverso, nunca se saberá…) não esteve minimamente ao seu nível. Quando parecia que lá estava a chegar, após o primeiro golo, o mestre da táctica substituiu-o.

Javi Garcia – Solid as a rock! O espanhol está perto da forma ideal…

Saviola – Ainda muito longe do que sabe e deve fazer. Em condições normais é um avançado mítico, mas desde a época passada que parece tolhido por uma força invisível que faz dele um jogador banal.

Cardozo – Uma vez chutei uma bola contra um eucalipto, a bola bateu nele e entrou na baliza. Um eucalipto dá 3 a zero a este Cardozo.

Substituições:

Maxi Pereira
– Veio da América do Sul até Lisboa a encanar redbull. Chegou cá com semelhante pica que queria levar tudo à sua frente. Mas não deu. Pareceu confuso e cansado, normalíssimo, até considero um crime ele ter entrado em campo ontem.

Witsel – Este 10 não é. Parece-me mais ser um trinco refinado com a mesma capacidade de ir ajudar na defesa com que vai ajudar no ataque. Deve ser este o tal box-to-box que se fala, mas 10 não é de certeza.

Nolito – Dá 10 a zero ao Enzo. Marcou pleno de oportunidade e quando entrou parecia um rinoceronte a entrar numa banheira, abanou aquilo tudo.


Para a semana é a segunda mão na Turquia... A ver se melhoramos alguma coisita!

7 comentários:

Jotas disse...

Obviamente que não foi, nem podia ser, depois de tantas e tantas peripécias a envolverem a equipa, uma exibição de encher o olho, mas foi uma exibição segura, com um triunfo justo e 2 golos de belo efeito.
Este resultado, dá tranquilidade para a 2ª mão e permite encará-la com confiança, julgo que em jogos a 2 mãos é fundamental vencer sem sofrer golos.
Destaque para a atitude em campo de Luisão, nada condizentes com o empolado das suas palavras, fazendo uma dupla com Garay que promete.

Bola7 disse...

a dizer mal do Cardozo..tsststs...

Tiago disse...

há muitos que dão 10 a 0 a comentar... não deve ser aqui...

paixaovermelha disse...

Depois de ler a análise, arrisco dizer que até o JJ te dá 10-0 a fazer crónicas ao jogo.

benficaatemorrer disse...

é só craques...

serge24 disse...

Boas "malficaatemorrer",
Já à algum tempo que não vinha cá. Realmente vejo que existem muitas pessoas que vêm pra aqui comentar e não sabem nada de futebol e só vêem o seu clubezito de vermelho à frente.
Em relação ao jogo, não posso falar pois não vi mas para dizeres isso é porque será verdade...
Veremos como será no campeonato.

Cumprimentos,
Serge Ribeiro

xirico disse...

Realmente,vem uma pessoa a um blog benfiquista e a primeira coisa com que se depara é com uma sondagem rosqueira.A seguir leio um comentário aos jogadores do jogo e vejo que um jogador deu 10-0 a outro jogador.Haja paciência.