julho 28, 2006

Torneio do Guadiana - ou a arte de meter água

Convenhamos que, mesmo a feijões, um dérbi é sempre um dérbi. Perder frente a um rival já é aziago que chegue, agora por 3-0 e com uma exibição tão desgarrada é de imitar as avestruzes.
Mais a mais se tivermos em especial atenção que o Glorioso tem mais dias de preparação. Também é certo que teve uma série de jogos que poderiam desgastar um pouco a equipa mas isso não serve de desculpa para a apatia e falta de soluções a que assistimos ontem.
A bola não circulava entre os sectores e tácticamente reinou a confusão no Benfica. Quase não consegui ver um passe bem medido e pressing é coisa que parece assustar os nossos jogadores. Foi, com efeito, um péssimo ensaio. A tão poucos dias de jogarmos a sério ainda não posso dizer que tenha visto um jogo que me enchesse o olho e isso preocupa-me.
Contudo nota-se que há um ou outro jogador com quem poderemos vir a contar durante a época. Pessoalmente o que mais me encheu o olho, apesar do lance desafortunado de ontem, é o grego Katsouranis. Entrega total ao jogo. Boas leituras e um pulmão do tamanho do mundo. Por outro lado, não vejo coabitação possível para Rui Costa e Karagounis no mesmo onze.
Na baliza estou em crer que o Moreira começa a perder terreno. Apesar de uma exibição contagiada pela ineficácia dos seus colegas, deixou-me a entender que poderia ter feito um pouco melhor. Não parece o mesmo Moreira a que estávamos habituados.
Na defesa o que mais se safou, a meu ver, foi Ricardo Rocha. O mesmo espírito de sempre. A mesma entrega e determinação. No ataque.... ninguém se mostrou.
A ver vamos qual a atitude da equipa no jogo de hoje. Uma coisa é certa. Exibições assim, a todos os níveis, têm de nos deixar preocupados. O Sion foi um aviso e o Sporting cimentou ainda mais essa questão. Há que rotinar a equipa para este modelo. Aí, é Fernando Santos quem entra na baila.

Bem hajam!

LFP

1 comentário:

Vitor Pereira disse...

eu estive lá e diverti-me á brava com a vossa equipa.