agosto 27, 2005

Ó messa, onde está a promessa?

O nosso eterno glorioso entra hoje novamente em acção naquela que é a segunda jornada da liga betandwin ou, como dirão alguns comentadores menos avisados, a liga betadine! E desde já há um ponto de importância vital a destacar: a falta dos prometidos reforços. Lembrem-se os benfiquistas menos atentos que, ainda a pré-época não tinha começado e já Luis Filipe Vieira nos sossegava assegurando que, ao inicio do estágio a equipa estaria complecta. Quando tal não se verificou veio a público dizer que era possivel termos de esperar uma, talvez duas semanas no máximo. O tempo passou e as promessas... bem, as promessas tiveram de se arrastar. E por entre novelas mais ou menos rebuscadas (Tomasson, Dédé)nós lá fomos engolindo aquele orgulho que se agigantou aquando da conquista da superliga.
Os jornais, quantas vezes culpados de determinadas situações, iam dando conta do interesse neste ou naquele jogador, quase sempre de valor duvidoso. Foi então que Vieira, numa das suas inúmeras aparições disparatadas, nos garantiu que ao início da época a equipa estaria complecta e na sua maior força. Viu-se! Entramos agora na segunda jornada e o prazo para o cumprimento das promessas foi uma vez mais alargado: agora é até 4ª Feira. A ver vamos se assim será, e a ver vamos quem daí sairá.
Nós entendemos que o mercado não joga a favor do Benfica (ao contrário do que o Veiga dizia com alguma insistência), mas não é isso que está em causa. O que gostaria que parassem de fazer de uma vez por todas é de recorreram a estes mecanismos. Se sentem que não têm possibilidades de reforçar o plantel só têm de o dizer, recorrer a mentiras sistemáticas que nos envergonham perante outros é que não está correcto. Não há dinheiro? Nós entendemos. Recorram então à equipa B, ou aos juniores. Jogadores como o Manuel Curto poderão ser de uma utilidade extrema. Atente-se ao exemplo dos atripeirados sacanas da cidade que já foi invicta.
Vamos lá senhores dirigentes, deixem de lado a vaidade e trabalhem com seriedade. Temos uma época desgastante pela frente e, sinceramente, não nos apetece muito passar por situações como as que já vivemos em tempos idos.

Bem haja!

2 comentários:

pedro disse...

concordo, só nao entendo porque foste falar do exemplo do porcos!!! que c... temos nós a ver com essa escória?!!!

pnv disse...

É duro ser benfiquista...