agosto 17, 2011

Um esclarecimento.

Tenho reparado num pormenor relativamente a muitos dos colegas benfiquistas que pululam nesta blogosfera. E atenção, este meu ponto de vista é uma simples constatação e nada mais do que isso. Podem até não concordar mas terão, obviamente, de aceitar.


Então é assim. Tenho notado que muitos colegas não aceitam que se traga à baila alguns dos aspetos negativos do nosso Benfica. Assim que menciono algo, com provas concretas, situações óbvias que não abonam propriamente a favor de uma certa forma de estar de alguns benfiquistas, sou logo acusado por uma série de pessoas que não me conhecem de lado algum (na esmagadora maioria) de bota abaixo ou até de fraco benfiquismo. Sei bem que se essas mesmas pessoas me conhecessem refreariam as suas críticas pois saberiam reconhecer em mim um verdadeiro Benfiquista.


Voltando ao cerne da questão. Parece-me que essa franja de colegas opta por uma postura tipo Sócrates. Enaltecer apenas os aspetos positivos emudecendo assim o que de menos bom se possa estar a passar. Isso leva a quê? Obviamente a uma realidade ilusória que, uma vez desmistificada, certamente nos lançará numa depressão perfeitamente evitável.


Poderão afirmar que só menciono os aspetos negativos e nunca falo dos positivos. Sim, ultimamente tem sido um pouco assim. Mas há uma razão evidente para isso. Felizmente o que não falta por aí são blogues que visam enaltecer o que de bom se faz no Glorioso e, a verdade seja dita, têm muito para enaltecer. Mas sabem que mais, não conheço nada nem ninguém que consiga evoluir só com palmadinhas nas costas. E ainda vos digo mais, sendo eu próprio um dos fundadores deste blogue, passei muito tempo a focar-me apenas nos lados bons, achando que os aspetos negativos eram não só irrelevantes como assunto tabu pois, achava eu, apenas alimentariam o ego dos nossos adversários. O colega que escreve sob o nome do blogue certamente que poderá atestar a veracidade das minhas palavras.


Não quero, obviamente, criar celeumas com os demais benfiquistas, mas julgo estar no meu direito focar as situações que menos me agradam enquanto sócio e adepto fervoroso do Sport Lisbo e Benfica. E isso, meus caros, não significa, de forma alguma, uma postura de bota abaixo. Botar abaixo é reconhecer que certas coisas não estão bem mas ainda assim agirmos como se nada se passasse.


Posto isto, nada mais tenho a escrever.... por agora.

4 comentários:

Anónimo disse...

Podes estar descansadinho de que não fiquei esclarecido.Podes continuar no bota-abaixo que só quatro ou cinco é que te ligam alguma coisa.

Rfa disse...

Obrigado pelo esclarecimento. Tem em atencao contudo, que a negociacao dos direitos televisivos tem sido das coisas mais rasteiras que se tem visto; e que muitos bloguistas benfiquistas (ao andarem a queimar sistematicamente o JJ e o Vieira - o JJ entao tem sido demais e preso por ter cao e preso por nao o ter) estao neste momento a fazer o jogo de agentes interessados na fragilizacao ou mesmo queda do Vieira antes de 2013 (ou da renovacao dos ditos direitos). E isso que esta em jogo, nao o Benfica.
E Pluribus Unum.

Luis Pepe disse...

Sim, a questão dos direitos televisivos é complexa mas no fim creio que reforçará os interesses do Benfica.

Admito que tenho sido muito crítico de JJ mas não relativamente a LFV. Apesar de alguns erros de gestão do nosso presidente, que são normais, tem sido geralmente positiva a sua ação na condução dos destinos do Benfica.

Miguel Sousa disse...

TEMOS INVENTOR: O Homem (Jorge Jesus) inventa que se farta.
Tem vindo a dizer desde o inicio da época, que agora tem mais soluções que no ano (época) passada. Se assim é porque faz adaptações?, tipo Gaitan no corredor (ala) direito, flectindo para o centro, quando este, a exemplo da época passada fazia e muito bem o corredor esquerdo, ficando o lado direito entregue a Salvio. Se na verdade quer utiliza-lo no lado direito, deixando o lado esquerdo para Nolito (que também flecte para o centro) poderá se assim o entender, fazer alternância dos dois (Ora na direita ora na esquerda).
Ao fazer esta adaptação, deixa de servir o ponta-de-lança (Cardozo) que vê-se na obrigação/contingência de vir buscar a bola ao meio campo, para poder ser útil a equipa, sendo este um jogador pesado, que não é veloz (rápido) dificilmente poderá ser útil á equipa como matador que efectivamente é (a época passada é prova disso).
Se o Sr. Inventor quer uma equipa produtiva (criativa), sem Cardozo, deverá prescindir de Axel Witsel em prol de uma equipa mais ofensiva sem invenções ou adaptações, composta do meio campo para a frente por: Javi Garcia, Witsel ou Matić (trinco), Enzo Pérez (flecte para o centro) ou Urreta (Um puro ala que faz melhor que Jara o lado[ala] direito), Pablo Aimar ou Bruno César no meio, Gaitan no lado esquerdo (onde rende mais e como tal mais útil à equipa), Nolito ou Urreta (adaptado) depois no ataque Nolito (centro esquerda) e Saviola (centro direita), jogando assim no esquema 4X4X2. De salientar no ataque ao contrário do que dizem, tem alternativas bastante válidas (Nelson Oliveira, Óscar Cardozo e Rodrigo), sem contar ainda com Jara (muito batalhador) e Rodrigo Mora que não conseguiram ou dificilmente conseguem lugar neste “Benfica 2011/2012”.
Para segurar o resultado e segurar o jogo a meio campo prescindindo da criatividade, terá que contar em definitivo com o excelente jogador que é Axel Witsel.
Em resumo uma equipa com claramente mais soluções que a época passada não tem necessidade de acabar os jogos a sofrer ou com a angustia de perder o desafio (Gil Vicente e Twente). SEM INVENÇÕES CONSEGUIREMOS SAIR VITORIOSOS EM QUALQUER JOGO OU EQUIPA QUE ENFRENTAR-MOS.