abril 28, 2008

nós por cá

Mais do que escrever sobre a justa, mas eventualmente irrelevante, participação do glorioso à liga de clubesga em relação àquele que é muito provavelmente o pior árbitro português da actualidade, até porque sobre as qualidades, ou falta deles, desta estranha forma de vida já o João Querido Manha escreveu num artigo que transcrevemos para o nosso blog, apenas para que não viesse a ficar esquecido. Em boa hora o fizemos pois agora sempre o podemos recordar, bastando para isso clicar aqui NESTE LINK.

Mas, escrevia eu, mais do que gastar palavras com esse assunto, prefiro enaltecer a vitória de sábado que teve tanto de difícil quanto de justa. Difícil, não tanto por defrontarmos um grupo vassalo-frutícola, mas antes pelo que até à data se tinha vindo a passar. Os resultados menos bons; a contestação generalizada, uma vezes fundada, tantas vezes injusta. Justa porque, desta feita e ao contrário do que se viu noutros jogos, o Benfica jogou maioritariamente enquanto conjunto e não tanto à base de lances individuais.

Do muito que se pode escrever sobre este jogo ressalvei os seguintes pontos:
  • Os golos. Ambos marcados por jogadores muito visados pelos rdia nos últimos tempos. As frases feitas que estavam na ponta da língua tiveram de ser engolidas, a seco, já que aos golos tanto Luisão como Cardozo aliaram exibições muito seguras.
  • A arbitragem... como não podia deixar de ser. Se é verdade que há lances passíveis do benefício da dúvida, também não é menos verdade que há outros que apenas são passíveis do benefício da dívida!!!! A acabar a primeira parte há um lance de extremo perigo para os pasteleiros que nasce de um fora de jogo tão grande, mas tão grande, que duvido que haja cheque que cubra aquela enormidade. Curioso foi, notar que o mesmo bandarilheiro a soldo que optou por não ver esse lance, forçou a vista na segunda parte para ver uma falta do Cardozo sobre um pastel que, certamente, viu e reviu o penalti que foi marcado na Luz frente ao pastos de ferreira! Tropeçar na luz virou moda.
  • As declarações do mestre-pasteleiro. Se, e de acordo com o que ele zurrou, mesmo quando perdem os pasteis são sempre melhores que o Glorioso então só há uma conclusão: o treinador deles não vale mesmo a ponta de um corno! E não é só a treinar... a falar a pobreza ainda é mais gritante.

Agora vou esperar confortavelmente pelo desfecho de mais uma jornada daquela que é provavelmente a pior liga da europa. Aliás, é a única coisa que posso fazer. Esperar por desfechos no que a assuntos paralelos diz respeito é como vasculhar galinheiros à procura dos dentes de leite dos pitos! Algo me diz que a desilusão e insatisfação pelo resultado de sábado na Catedral vão se reflectir no jogo de logo à noite, um pouco à imagem do que se passou na banheira de alvalade... resta saber se o aputadeiro de hoje à noite também é fervoroso adepto da equipa da casa.

NB: grande trabalhinho o do lixílio baptista. Num só jogo deu alento à equipa do coração (zbordén), há da terrinha (setúbal) e conseguiu ainda o feito de prejudicar o Benfica... brutal. Mesmo sem apitar os nossos jogos o tipo consegue destas coisas... De certeza que deve ter tido a nota mais alta de sempre!

1 comentário:

disse...

Toda a actualidade sobre futebol, comentada por 4 benfiquistas, 4 sportinguistas e 2 portistas num blog só:

http://amesaredonda.blogspot.com/

Também a actualidade futebolística é discutida no Águia de Ouro:

http://aguia-de-ouro.blogspot.com/

Visitem...