maio 07, 2008

Problemático

«Não houve tensão no balneário» (Makukula)

O avançado do Benfica, Makukula, confirma que ficou «chateado» por não ter sido opção para jogar no encontro do passado domingo, frente ao Est. Amadora, mas nega que tenha havido qualquer desentendimento com o treinador Fernando Chalana.

«Não houve nada de mal. Saí irritado, pois não estou aqui para ficar parado, estou aqui para jogar. Lógico que não estou contente pelo que estou a viver aqui», disse o avançado em conferência de imprensa após o treino no Seixal.Makukula negou, no entanto, que tenha havido qualquer contestação ao treinador: «Não houve tensão no balneário. Não questionei o Chalana. Nunca fiz isso nem vou fazer nesta grande casa onde estou. Gostamos todos muito do Chalana. Só tenho de respeitar as decisões do treinador, mas tenho razões para estar chateado. Mal era se saísse contente depois daquele jogo importante, sem poder ajudar a equipa.»O avançado confirmou que a conversa que a equipa teve antes do treino de hoje no Seixal se centrou no descontentamento dos jogadores e no actual momento da equipa: «Os pratos sujos lavam-se em casa. Quando as coisas estão mal temos de falar. Estamos num momento difícil, queremos dar a volta, pois ninguém queria estar nesta situação.»

in Abola.pt


A grande questão não é o facto do Makukula ou do Adu ou do Luis Filipe andarem muito aborrecidos porque não jogam... Isso não interessa, pelo menos para o assunto que pretendo retratar hoje.

O que me preocupa realmente é tentar entender como informações destas, que pertencem exclusivamente ao interior das paredes dos balneários da nossa equipa, vêm com uma naturalidade assustadora parar à primeira página de um jornal... Isto sim é preocupante!

As informações relativas a assuntos internos do Benfica parecem estar a ser controladas por uma rede de ir pescar cachalotes, semelhante é o tamanho dos buracos por onde escorre a miníma conversa tida dentro daquele espaço que deveria ser sagrado, e onde somente quem tem o direito contractual de lá estar poderia estar a par do que lá se passa, sendo que a partir do momento em que os mesmos deixam as instalações do clube, toda e qualquer citação ou até a mais leve memória do que se falou deveria ficar guardada na cabeça de quem o ouviu.

Ou seja, em vez de um balneário "blindado" e protegido de movimentos exterior/interior e o inverso, temos um balneário furado e pejado de bufos que não querem com certeza amar de forma cega e inequívoca o manto sagrado que, no caso dos que agora moram nos balneários da Luz, arrastam em campo sem orgulho ou suor.

4 comentários:

O INFERNO DA LUZ disse...

Jorge Sousa é o árbitro do Benfica – V. Setúbal. Se a vergonha e o rídiculo matassem, Vítor Pereira, presidente da Comissão de Arbitragem da Liga, já cá não andava a fazer nada.

O INFERNO DA LUZ disse...

Jorge Sousa é o árbitro do Benfica – V. Setúbal. Se a vergonha e o rídiculo matassem, Vítor Pereira, presidente da Comissão de Arbitragem da Liga, já cá não andava a fazer nada.

águia_livre disse...

Sempre foi assim o balneário do benfica.
Um mar aberto onde todos vão nadar.

Será que algum dia muda?

margaridabenfiquista disse...

è por isso que o Veiga faz muita falta; enquanto director desportivo ninguem entrava no balneário sem a sua permissão, desde que ele saiu parece a casa da mãe joana, entra lá qualquer sacana. esperamos que o Rui Costa saiba impor disciplina e arrume a casa que ao que se dá a entender está uma grande bagunça1
Viva o Benfica!
http://benficaumapaixao.blogspot.com/